HOME DIOCESE CLERO SERVIÇOS DOWNLOADS CNBB STA SÉ / VATICANO CONTATO
(19) 3441-5329 | contato@diocesedelimeira.org.br     

Pe. Ocimar Francatto reflete sobre “O Ato Penitencial no Missal de Paulo VI” - Parte II

Olá amigos e amigas!

Estão preparados para mais um dia de reflexão sobre a nossa Sagrada Liturgia?

Estamos refletindo sobre O ATO PENITENCIAL NO MISSAL DE PAULO VI. Hoje faremos a Parte II.

O Missal de Paulo VI, que é o nosso Missal Romano atual, tem o seguinte esquema:

INTRODUÇÃO DO RITO: feita pelo presidente

MOMENTO DE SILÊNCIO: importante respeitar este momento – (Instrução Geral sobre o Missal Romano, 51)

VÁRIAS FÓRMULAS PARA SE RECONHECER PECADOR

a-) Confesso a Deus... (Ato de contrição)

b-) Versículos: Tende piedade de nós...

c-) Fórmula litânia: Invocação à escolha e resposta; Senhor tende piedade de nós

CONCLUSÃO GERAL: absolvição geral, onde o presidente também se inclui para deixar claro que não se trata do Sacramento da Penitência.

A PRIMEIRA FÓRMULA:

Confesso a Deus todo-poderoso

e a vós irmãos e irmãs,

que pequei muitas vez

por pensamentos e palavras,

atos e omissões

por minha culpa, minha tão grande culpa.

E peço à Virgem Maria,

aos anjos e santos e

a vós, irmãos e irmãs,

que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

Nesta fórmula reconhecemos diante de Deus e dos irmãos nossos pecados e nossa responsabilidade, pedimos que interceda por nós a Igreja do céu e da terra.

A SEGUNDA FÓRMULA:

S. Tende compaixão de nós, Senhor.

T. Porque somos pecadores.

S. Manifestai, Senhor, a vossa misericórdia.

T. E dai-nos a vossa salvação.

Nesta fórmula sabendo que temos pecado contra Deus, fazemos nossa a atitude dos pobres de Yahweh, no Antigo Testamento, suplicando a misericórdia e a salvação.

A TERCEIRA FÓRMULA

Podem ser estas invocações ou outras semelhantes, que são feitas pelo presidente ou outro ministro.

Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, que viestes chamar os pecadores, tende piedade de nós.

T. Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, que intercedeis por nós junto do Pai, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

O Missal apresenta ainda outras invocações alternativas para os diversos tempos.

Nesta terceira fórmula aclamamos a Jesus Cristo, vencedor do pecado, da morte e acolhemos a sua misericórdia.

Embora o Missal não fale de um canto penitencial nos diz a CNBB: “existe a possibilidade de o rito penitencial integrar ou ser completado por cantos populares de caráter penitencial, refrões variados, atitudes corporais (inclinar-se, ajoelhar-se, erguer as mãos em súplica, bater no peito, fechar os olhos, colocar a mão no coração, etc.), símbolos (objetos ou gestos), bem como elementos visuais (cartazes, slaides...) que se julgarem mais aptos para externar os sentimentos de penitência e de conversão” (Doc. 43, 252).

O Missal nos diz que: “tratando-se de um canto em que os fiéis aclamam o Senhor e imploram a sua misericórdia, é executado normalmente por todos, tomando parte nele o povo e o grupo de canto ou o cantor” (IGMR 52)

Porém sempre é bom lembrar que se no ato penitencial não tiver o “Senhor, tende piedade de nós”, este é feito logo após a absolvição.

“Embora se deva educar a consciência moral, cuidar-se-á para não cair nem no perigo do moralismo nem no de acusação aos outros nem ainda no psicologismo aético; devem ser valorizadas, sobretudo as dimensões teológicas, experienciais e libertadoras do amor de Deus e da reconciliação” (CNBB- Doc. 43, 254).

O final do ato penitencial se trata de uma conclusão do rito e não de uma absolvição, com a mesma eficácia dada na absolvição do Sacramento da Penitência (IGMR, 51). É uma pena que o Missal Romano chame de absolvição o que é simplesmente uma conclusão, pois muitas pessoas acreditam que neste momento todos os seus pecados formam perdoados e vão para a comunhão tranquilamente como se tivessem sido absolvidas de todos os pecados. E muitos deixam de procurar o Sacramento da Penitência.

A maneira de celebrar o ato penitencial é muito importante, deve ser feito de uma forma que possa perceber a sua unidade e sua progressão: a introdução que gera um recolhimento pessoal; num silêncio de duração suficiente; a assembléia, então, confessa que pecou; e em nome de todos, o sacerdote invoca a misericórdia de Deus.

Gostaria de lembrar a todos que no próximo sábado, dia 15 de setembro, vamos celebrar a nossa Padroeira: Nossa Senhora das Dores. Depois de fazemos as Celebrações que lembraram suas Sete Dores.

PROGRAMAÇÃO LITÚRGICA

06:00 hs – Alvorada

09:00 hs – Ofício de Nossa Senhora

18:00 hs – Grandiosa Procissão

18:30 hs – Solene Missa em louvor à Nossa Senhora das Dores – com a bênção do bolo.

PROGRAMAÇÃO FESTIVA

Grandiosa Quermesse: 15 setembro (sábado) – 19:30 hs - em frente à Igreja Matriz

Grandiosa Manhã do Show de Prêmios: dia 16 de setembro (domingo), a partir das 09:00 hs. Com o funcionamento da Barraca do Churrasco. Valor R$ 10,00. Prêmio R$ 5.000,00.

Esperamos você e toda a sua família para juntos rendermos graças a Deus por intercessão de nossa Padroeira Nossa Senhora das Dores.

Até mais...

Pe. Ocimar Francatto

Conheça o Bispo
HOME
 
DIOCESE
Conselhos e Comissões
Centro Diocesano de Limeira (CDL)
Bens Culturais
 
CLERO
 
SERVIÇOS
Secretariado de Pastoral
Rádios
Links Uteis
+ Economato
 
 
CNBB
 
STA SÉ / VATICANO
 
CONTATO
© 2016 Todos os direitos reservados
Diocese de Limeira