HOME DIOCESE CLERO SERVIÇOS DOWNLOADS CNBB STA SÉ / VATICANO CONTATO
(19) 3441-5329 | contato@diocesedelimeira.org.br     

Vigília de Natal

“Não tenhas medo! Eu vos anuncio uma grande alegria que o será para todo o povo” (Lc 2,10)

Leituras: Missa da Noite: Isaías 9, 1-6; Salmo 95 (96), 1-2ª.2b-3.11-12.13; Tito 2, 11-14; Lucas 2, 1-4.

COR LITÚRGICA: BRANCA ou DOURADA

Animador: Em Jesus, nascido em Belém, Deus cumpriu a sua promessa de nos salvar. O Filho de Deus, nascendo numa gruta fora da cidade, colocou-se ao lado dos pequenos, pastores e pobres. Ao assumir nossa humanidade, Jesus traz para junto de nós sua divindade. O céu e a terra trocam seus dons e a humanidade que acolheu o Filho de Deus foi elevada à condição divina. Com isso, o mistério do Natal nos concede participar da comunhão divina. De fato, nasceu para nós um Salvador, que é o Cristo Senhor!

ANTÍFONA DE ENTRADA: O Senhor disse-me: Tu és meu filho, Eu hoje te gerei.

ORAÇÃO DO DIA: Senhor nosso Deus, que fizestes resplandecer esta santíssima Noite com o nascimento de Cristo, verdadeira luz do mundo, concedei-nos que, tendo conhecido na terra o mistério desta luz, possamos gozar no Céu o esplendor da sua glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. T.: Amém.

1. Situando-nos brevemente

Natal! É Natal! Que bom estarmos reunidos neste instante em torno do mistério do Deus pobre no meio dos pobres. Sentimos este Deus bem pertinho de nós, bem do nosso jeito, menos no pecado. Valeu a pena nos prepararmos para esta noite. Durante o empo Advento, meditamos a Palavra de Deus, avaliamos nossa caminhada de discípulos e discípulas do Senhor rumo ao futuro, penitenciamo-nos de nossas eventuais falhas, fizemos nossa Novena de Natal, buscamos aperfeiçoar nosso espírito de solidariedade. Feliz de quem aproveitou bem este tempo do Advento para viver esta noite, de fato, como uma “noite feliz”.

Deus acabou de falar-nos, quando foram lidas e proclamadas as Escrituras. Acabou de falar-nos, trazendo-nos boas notícias. Continuemos a ouvi-lo. Deixemos que sua Palavra continue ressoando nos nossos ouvidos, plantando-se no nosso coração e enraizando-se na totalidade do nosso ser.

2. Recordando a Palavra

A primeira coisa que chama a atenção ao ouvir o Evangelho (Lc 2, 1-14), é o fato de ele nos apresentar o Salvador nascendo pobre no meio dos pobres: em uma família pobre e migrante, em Belém (vilarejo que pouco contava em termos oficiais), não havendo nem mesmo lugar para se hospedar. Diz o Evangelho que Maria “enfaixou” o menino “e o colocou em uma manjedoura”.

E quem é avisado do nascimento do Salvador nascido pobres? Os pastores! Também eles pobres! Aos pobres o anjo traz a notícia: “Não tenham medo! Trago-lhes uma grande e alegre notícia que vale para todo o povo: nasceu para vocês um Salvador, que é o Cristo Senhor. Em Belém vocês vão encontrar uma criança recém-nascida, envolvida em faixas e deitada em uma manjedoura: é ele!” E ouviram-se os cantos jubilosos de um coral de anjos, louvando a Deus com estas palavras: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.

Vemos assim se cumprindo o que foi anunciado pelo profeta Isaías, sete séculos antes de Cristo (Is 9,1-6), quando a população da Galileia tinha sido deportada para a Assíria, e sua terra parecia um cemitério abandonado. É então que o profeta anuncia o que vislumbra pela frente: “O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu” (v.1). Alegria, felicidade, regozijo tomaram conta de todos, porque Deus abateu o jugo que oprimia o povo.

Terminada a opressão, os pobres vão fazer uma grande fogueira com os símbolos da tirania (as botas dos soldados e os mantos embebidos de sangue) (2-4). Por quê? “Porque nasceu para vós um menino, foi-nos dado um filho”, trazendo nos ombros a verdadeira realeza. Seu nome exprime bem suas ações em favor do povo: “Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono (...) que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para sempre. O amor zeloso do Senhor há de realizar estas coisas” (v.5-6). Foi o que ouvimos na segunda leitura.

Assim, a Galileia de então se torna depois (para os cristãos) imagem de toda a humanidade, e aquele em quem ela coloca sua esperança dever ser o Salvador de todos. Por isso que hoje, com o Salmo 95, cantamos ao Senhor Deus um canto novo e o bendizemos com todas as criaturas, pois “Ele vem para julgar a terra. Governam o mundo com justiça, e Ele os povos julgará com lealdade”: “hoje nasceu para nós o Salvador, que é o Cristo, o Senhor”.

Ou, como escreve Paulo a Tito, como há pouco ouvimos na segunda leitura (Tt 2, 11-14): “A graça de Deus se manifestou trazendo a salvação para toda a humanidade”. Graça esta que “nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo”. Sim, bendito seja Deus, pois o Cristo Jesus “se entregou por nós, para nos resgatar de toda maldade e purificar para si um povo que lhe pertença e que se dedique a praticar o bem”.

3. Atualizando a Palavra

“Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vocês um Salvador, que é o Cristo Senhor”, diz o Evangelho. Cristo Senhor é o título que foi dado a Jesus depois que ele morreu e ressuscitou. A partir da Páscoa é que os cristãos se deram conta da importância daquela criança nascida pobre entre os pobres: ela tem origem divina. A partir da sua morte e ressurreição é que nos convencemos ser ele de fato o Salvador. É a partir da Páscoa que a festa do Natal tem toda a sua razão de ser como verdadeira festa da Luz que vem iluminar as trevas da nossa história.

E a Palavra nos mostra que a Salvação não vem dos poderosos (de César Augusto e os outros) que dominam e abusam do poder, mas de um pobre, filho de migrantes marginalizados e explorados. Jesus, o Messias, esse é o verdadeiro líder e Salvador nascido na cidade de Davi, o rei que unificou o povo, trazendo-lhe vida, liberdade e paz.

“Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vocês um Salvador, que o é o Cristo Senhor”, anuncia o ajo. Esse tipo de notícia era bem conhecido naquele tempo. A expressão era usada “para anunciar o nascimento ou entronização de reis e imperadores, interpretados como manifestação dos deuses. O anúncio era feito aos nobres e graúdos da sociedade”. Mas com o menino pobre de Belém é diferente.

Nada de aparto “oficial”! A comunicação vem de Deus: um anjo do Senhor se encarrega de comunicar a grande novidade à humanidade. E possui caminhos alternativos: não se dirige aos poderosos, e sim aos pobres pastores marginalizados da sociedade de então. Em uma palavra, o Evangelho testemunha que a “salvação não vem de “Augusto” ou do seu sucessor, não parte de Roma, mas nasce em meio ao povo sofrido e segregado; nasce em Belém, cidade de Davi, o rei pastor” (J. Botolini. Op., cit.,p.30)

Em outras palavras, “o Salvador é pobre e se comunica a seu povo como pobre: “Vocês encontrarão um recém-nascido envolto em faixas e deitado na manjedoura’. Deus utiliza a linguagem dos empobrecidos (faixas, manjedoura), dos migrantes e rejeitados da sociedade. A salvação entra na história com as características do povo pobre, longe dos palácios e dos berços dourados. O modo de nascer do Salvador já é comunicação perfeita daquilo que irá realizar em vida: a glória de Deus e a paz para as pessoas de sua predileção. A glória de Deus é a sua ação na história, e sua ação irá concretizar a paz para o povo em que optou por nascer” (Ibidem, p. 3).

Depois, à luz da Páscoa, podemos ver finalmente o menino pobre entre os pobres como sendo o verdadeiro “Conselheiro admirável” (mais sábio que Salomão), o “Deus forte” (mais forte que o rei Davi), “Pai dos tempos futuros” (mais líder que o líder Moisés), “Príncipe da paz” (mediante sua liderança, fazendo justiça e defendendo o povo, criará a verdadeira paz), vislumbrado pelo profeta Isaías.

Sim, ele se entregou por nós, para nos resgatar de toda maldade e fazer-nos participar da vida de Deus. Não nos resta agora senão, como ele, dedicar-nos totalmente à prática do bem, abandonando a impiedade e as paixões mundanas e vivendo neste mundo com equilibro, justiça, e piedade, no aguardo da manifestação gloriosa do nosso na segunda leitura). Por isso, rezamos: concedei, ó Deus, que, tendo, vislumbrado na terra este mistério (o mistério do Natal!), possamos gozar no céu sua plenitude!

4. Ligando a Palavra com ação litúrgica

Daqui a pouco vamos entrar na liturgia eucarística. Celebrando a Eucaristia, nós louvamos e bendizemos a Deus pelo mistério da encarnação de seu Filho em nossa história: nova luz da glória de Deus brilhou para nós; na pessoa de Jesus (visível aos nossos olhos), aprendemos a amar a divindade que não vemos (Prefácio do Natal I); o eterno e invisível entrou na história visível da humanidade para erguer o mundo decaído; restaurando a integridade do universo, ele introduziu no Reino dos céus o ser humano libertado (Prefácio do Natal II); é o maravilhoso encontro dando-nos vida nova e plena que hoje se realiza; pois no momento em que o Filho de Deus assume nossa fraqueza, “a natureza humana recebe uma incomparável dignidade: ao tornar-se ele um de nós, nós nos tornamos eterno (Prefácio do Natal III).

Por tudo isso nós louvamos o nosso Deus. Mas louvamos principalmente pela morte, ressurreição e dom do Espírito que deu pleno sentido ao mistério desta noite santa de Natal. Fazendo memória da Páscoa do Senhor, anunciamos o verdadeiro sentido do Natal como presença solidária do pobre entre os pobres. Corpo entregue e Sangue derramado em favor da vida para todos. Participando deste Corpo e deste Sangue, entretanto em comunhão com ele, nós assimilamos para dentro de nós tudo o que ele significa em termos de solidariedade com os pobres, para que também nós assim o vivamos e, desta maneira com ele convivamos sempre. Por isso que, após a Comunhão o sacerdote reza em nome de todos: “Senhor nosso Deus, ao celebrarmos com alegria o Natal de nosso Salvador, dai-nos alcançar por uma vida santa seu eterno convívio”. Que assim seja!

Oração dos fiéis:

Presidente: Rezemos neste dia santo de Natal, para que Deus, na sua infinita misericórdia possa ouvir as nossas preces.

1. Senhor, que neste Natal fizestes brilhar a tua luz divina entre nós, faça com que tua Igreja possa sempre ser irradiá-la sobre todos. Peçamos:

Todos: (cantado) Vossa Igreja eleva um clamor, escutai nossa prece Senhor!

2. Senhor, que este Natal possa levar nossos governantes a serem mais solidários com nossos pobres. Peçamos:

3. Senhor, que a celebração do Natal possa ajudar nossa comunidade a viver melhor a conversão pessoal e assim poder viver a graça da salvação. Peçamos:

4. Senhor, que o nascimento de Cristo nos comprometa sempre a cantar a alegria da salvação divina através de nossa vida cristã. Peçamos:

(Outras intenções)

Presidente: Ó Senhor com a luz do teu Espírito ajuda-nos a descobrir em Jesus a tua face humana, e nos irmãos e irmãs a tua face de Pai. Por Cristo, nosso Senhor.

T.: Amém.

ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS: 

Presid.: Aceitai, Senhor, a nossa oblação nesta santa noite de Natal e fazei que, pela admirável permuta destes dons, participemos na divindade do vosso Filho que a Vós uniu a nossa natureza humana, Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

T.: Amém.

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO: 

Presid.: Senhor nosso Deus, que nos dais a alegria de celebrar o nascimento do nosso Redentor, dai-nos também a graça de viver uma vida santa, a fim de podermos um dia participar da sua glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

T.: Amém.

BÊNÇÃO FINAL

(Bênção Solene no Natal de N. Sr. Jesus Cristo, Missal Romano, p. 520.)

Presid.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe.

T.: Graças a Deus.

Agenda do Bispo para fevereiro/2019

01/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Israel, às 19h30, na Paróquia Santo Expedito, em Limeira, SP.

02/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Sérgio, às 19h00, na Paróquia Bom Jesus, em Leme, SP.

03/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Alquermes, às 19h00, na Paróquia Imaculado Coração de Maria, Limeira, SP.

07/02 – Reunião do Conselho Episcopal, às 09h00, em Limeira, SP.  Missa e Posse de pároco, Pe. Marcelo Fagundes, às 19h30, na Paróquia Bom Jesus, em Americana, SP.

08/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Diego Rodrigo, às 19h30, na Paróquia São Sebastião, em Limeira, SP.

09/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Fabio, às 19h00, na Paróquia São Francisco de Assis, em Pirassununga, SP.

10/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Diego Fernando, às 8h, na Paróquia Imaculada Conceição, em Santa Cruz da Conceição, SP.

10/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Ricardo, às 19h00, na Paróquia Santa Luzia, em Limeira, SP.

13/02 – Reunião da Sub-Região, às 09h00, no CDL, em Limeira, SP.

14/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Robert, às 19h30, na Paróquia N. Sra. de Fátima, em Araras, SP.

15/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Murilo Vendite, às 19h30, na Paróquia São Sebastião, em Leme, SP.

16/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Gilson, às 17h00, na Paróquia N. Sra. Auxiliadora, em Americana, SP.

17/02 – Missa e Posse de Pároco, Pe. Tiago Moreira, às 08h00, na Paróquia São Benedito, em Cosmópolis, SP.

17/02 -  Missa e Posse de pároco, Pe. Danilo Rodrigues, às 19h00, na Paróquia São Jerônimo, em Americana, SP.

20/02 – Missa e posse de administrador paroquial, Pe. Luis Casemiro, às 19h30, na Quase-paróquia Santo Amaro, em Nova Odessa, SP.

21/02 – Conselho de Presbíteros – Região Norte, no Santuário Sr. Bom Jesus dos Aflitos, em Pirassununga, SP. Missa e posse pároco, Pe. Nilson, às 19h30, na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Pirassununga, SP.

22/02 – Reunião da Pascom, às 08h30, em Limeira, SP. Missa e posse do administrador paroquial, Pe. Thiago da Cruz, às 19h30, na Quase-paróquia Santa Rita de Cássia, Americana, SP.

23/02 – Missa e posse de pároco, Pe. Ciro, às 18h30, na Paróquia São Benedito, Limeira, SP.

24/02 – Missa e posse de pároco, Pe. Marcos Theodoro, às 08h30, na Paróquia São Marcos, em Limeira, SP.

24/02 – Missa e posse de administrador paroquial, Pe. Osmar, 19h00, na Quase-paróquia São Pedro, em Pirassununga, SP.

27/02 – Missa e posse de administrador paroquial, Pe. Cassio, às 19h30, na Quase-paróquia Santa Teresinha, em Nova Odessa, SP.

28/02 – Missa e posse de pároco, Pe. Jonathan, às 19h30, na Paróquia São Benedito, em Americana, SP.

Conheça o Bispo
HOME
 
DIOCESE
Conselhos e Comissões
Centro Diocesano de Limeira (CDL)
 
CLERO
 
SERVIÇOS
Secretariado de Pastoral
Rádios
Links Uteis
+ Economato
 
 
CNBB
 
STA SÉ / VATICANO
 
CONTATO
© 2016 Todos os direitos reservados
Diocese de Limeira