HOME DIOCESE CLERO SERVIÇOS DOWNLOADS CNBB STA SÉ / VATICANO CONTATO
(19) 3441-5329 | contato@diocesedelimeira.org.br     

Epifania do Senhor

“Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo” Mt 2,2

 

Leituras: Isaías 60, 1-6; Salmo 72 (71), 1-2.7-8.10-13 (R/cf. 11); Carta de São Paulo aos Efésios 3, 2-3a.5-6; Mateus 2, 1-12.

COR LITÚRGICA: BRANCA OU DOURADA

Animador: No grande contexto do Natal, a solenidade da Festa da Epifania representa a celebração da manifestação da Salvação para toda a humanidade. Com a encarnação do Verbo está aberto o processo da redenção que tem na Páscoa de Jesus Cristo, seu ponto culminante. Epifania é manifestação da Salvação do Mistério, escondido nos séculos, em Deus e que, uma vez manifestado em Cristo, promove no ser humano um profundo sentimento de admiração, de surpresa e, até mesmo, de espanto.

1. Situando-nos

Na dinâmica das festas natalinas, no tempo do Natal, celebramos hoje a festa da “Epifania”, palavra de origem grega, que significa “manifestação”. A festa da Epifania retoma o Natal de Jesus, celebrando a sua humanidade manifestada a todos os povos. Traz consigo a mística da universalidade da salvação.

Os reis querem presentear ao Rei Menino com seus tesouros (tributos). Isso indica que os pagãos são atraídos pela luz de Jesus, o Senhor dos senhores. Aponta para nós, hoje, que é preciso percorrer o itinerário da fé: a busca dos sinais de Deus e deixar-se guiar pela estrela que conduz às “periferias” onde pessoas vivem na precariedade da saúde pública, da escola, da moradia e do desemprego, entre outras necessidades, e lá “abrir os tesouros” da nossa solidariedade (epifania) da paz, da benção, da salvação que é dada a todos, em nome e por causa de Jesus, o Senhor de nossas vidas e de nossa história.

Lá, na periferia, longe do palácio real, “os magos viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram. Em seguida, abriram seus cofres e ofereceram-lhe presentes: ouro, incenso e mirra” que indicam, respectivamente, a sua realeza, divindade e incorruptibilidade (cf. Mt 2,11).

2. Recordando a Palavra

Mateus, no evangelho de hoje, narra a chegada dos reis do Oriente a Jerusalém para adorar o Messias, à luz das promessas das Escrituras. A profecia de Miquéias 5, 1-4a anunciava o nascimento de Jesus num pequeno povoado de Belém.

Essa cidade, do humilde pastor Davi, aparece em contraste com a poderosa Jerusalém de Herodes. Cristo será o verdadeiro “pastor do povo”, a luz que ilumina os povos no caminho da salvação. Ele realizará seu reinado como Servo obediente ao projeto do Pai, através da doação total da vida.

Os magos são sábios que vêm do Oriente como representantes dos gentios, em toda a sua diversidade racial, acolhendo a salvação universal de Deus, manifestada em Jesus Cristo. Chegam a Jerusalém, atraídos pela luz do Senhor, perguntando pelo rei dos judeus recém-nascido.

Essa notícia causa alarme em Herodes, o Grande, e em toda a cidade de Jerusalém ligada ao poder. Herodes temia Cristo como ameaça ao seu poder político, pois conhecia as esperanças messiânicas do povo.

O Filho de Deus, o Messias, se manifesta numa criança pobre e frágil. Os magos, atentos aos sinais de Deus, seguiram a estrela que levava ao Salvador, motivo de imensa alegria. “Ao entrar a casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele e o adoraram” (21).

Eles ofereceram presentes a Jesus: “ouro, incenso e mirra”, recordando a profecia de Isaías sobre os povos que virão ao templo para louvar com oferenda. A tradição posterior reconheceu no ouro a realeza de Cristo, como rei; no incenso sua divindade; e na mirra, sua humanidade, seu sofrimento redentor.

O gesto dos reis simboliza os que aderem a Cristo, doando-se no serviço ao Reino, ofertando seus dons, suas vidas. Eles voltam às suas regiões por outro caminho, transformados pelo encontro com Jesus, a verdadeira luz, o caminho para o Pai.

Seu caminho de fé e de esperança prefigura a missão evangelizadora dos discípulos e das discípulas de Jesus (28, 19-20). A estrela da fé é essencial para encontrar o Senhor, através das Escrituras e dos acontecimentos cotidianos.

A primeira leitura, que pertence ao terceiro Isaías (caps. 56-66), fortalece a esperança e a identidade do povo, na reconstrução das ruínas do país após o exílio babilônico. A “terra estava na escuridão e o povo mergulhado nas trevas”, desanimado, sem muitas perspectivas. Mas a presença do Senhor ilumina a “levantar e a resplandecer”. A palavra profética renova o compromisso de fidelidade à aliança com Deus, que leva a celebrar a salvação com alegria.

“Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora” (60,3). A salvação de Deus se estende a todos os povos, impelindo-os a trilhar o caminho da justiça. Iluminada pela presença do Senhor, Jerusalém torna-se lugar de paz e convergência da caminhada das nações. Os exilados voltam para cooperar na reconstrução da cidade e do templo, trazendo ouro e incenso, proclamando os louvores do Senhor pela libertação.

O salmo 72 (72) está centrado na figura do rei cuja missão é prover e zelar pela justiça e pela paz, proporcionando bem-estar, saúde, integridade a todos os povos. Na tradição cristã, Jesus é o verdadeiro Rei que realiza plenamente as promessas messiânicas, cumprindo a vontade do Pai. Assim, nossa oração se expressa com confiança: “Que o adorem todo os reis da terra, e o sirvam todas as nações”.

A segunda leitura, da carta aos Efésios, realça que o plano salvífico universal de Deus, realizado em Jesus Cristo, foi comunicado aos apóstolos e aos profetas pela ação do Espírito. Com a vida, morte e ressurreição, Cristo proporcionou a participação plena de gentios e judeus no mesmo corpo.

Assim, também, “os gentios são admitidos à mesma herança, são membros do mesmo corpo associados à mesma promessa em Jesus Cristo” (3,6). Todos foram chamados a compartilhar da mesma herança da salvação, a fazer parte do mesmo corpo em Cristo pela fé, formando um só povo.

3. Atualizando a Palavra

A festa da Epifania celebra a manifestação de Jesus Cristo, luz e salvação de Deus, a todos os povos e nações. Jesus é o verdadeiro Messias, o rei justo, o libertador, esperado por todas as pessoas comprometidas em construir o Reino da justiça.

Os sábios do Oriente representam os que se deixam guiar pela Luz, pelo projeto de Deus a serviço da vida plena. Eles experimentam uma grande alegria ao encontrar Jesus, o rei dos judeus, e o adoram, oferecendo-lhes os seus presentes.

As promessas das Escrituras acerca do Messias são compreendidas à luz da fé na ressurreição. Quem se deixa iluminar pela sabedoria de Deus, acolhe e reconhece Jesus como o Messias prometido, o portador da salvação a toda a humanidade.

A ambição e o poder, como o de Herodes, leva a rejeitar a presença do Salvador desde o seu nascimento. A atitude dos reis, que chegam de longe para adorar o Menino, contrasta com a dos chefes de Jerusalém que tramam sua morte (cf. 2,13-18).

O episódio dos reis acentua o acolhimento de Jesus e sua mensagem pelos gentios e prefigura a missão universal dos discípulos de evangelizar “todas as nações” (Mt 28,19-20). É um apelo bem atual para a nossa realidade. Por isso, a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá de 23 a 28 de julho, na cidade do Rio de Janeiro, refletirá o tema: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28,19).

O itinerário percorrido pelos magos propõe o caminho para encontrar Jesus. Ao descobrir os sinais (a estrela), eles se colocam no caminho, perguntam aos que conhecem as Escrituras, procuram até encontrá-lo e o adoram, aderindo a ele com a fé e a vida.

O encontro com o Senhor transforma a nossa vida. Sua presença e palavra nos iluminam e nos convidam a levantar, comprometendo-nos a construir um caminho novo de libertação. Em Cristo nos tornamos discípulos e discípulas, participantes da mesma herança, do mesmo corpo, da mesma promessa e salvação. A “Epifania” do Senhor nos proporciona viver a comunhão e a fraternidade com todos os povos do universo.

4. Ligando a Palavra com a ação eucarística

Na ação eucarística demos graças ao Pai porque, em Jesus, entendemos que somos convocados à fraternidade universal, ao diálogo ecumênico e ao anúncio da salvação a todos, sem limite de cultura, tempo ou lugar.

Vamos participar da ceia eucarística, apresentando ao Pai a nossa oferenda: ”Olhai, ó Pai, com bondade as oferendas da vossa Igreja, que não mais vos apresenta ouro, incenso e mirra, mas o próprio Jesus Cristo imolado e recebido em comunhão nos dons que o simbolizam” (cf. Oração sobre as oferendas). Os dons oferecidos pelos fiéis, pão e vinho, são transformados em Cristo, dom do Pai, salvador de todo o mundo.

Ele é um rei diferente. Um rei que é cheio de misericórdia pelos pequenos e pobres, pelos doentes e pecadores; colocou-se sempre ao lado dos perseguidos e marginalizados. Ele, com a vida e a palavra, anunciou o rosto amoroso do Pai e teve um grande cuidado por todos os filhos e filhas (cf. Oração eucarística para diversas circunstâncias IV).

Guiados sempre e por toda a parte pela luz celeste nós, no hoje da nossa história, acolhemos com fé e vivemos com amor o mistério celebrado (cf. Oração depois da comunhão). Ele se torna vida em nossas vidas.

PRECES DOS FIÉIS

Presidente: No dia em somos iluminados com a manifestação gloriosa de Deus entre os povos, na pessoa de Jesus Cristo, elevemos nossas preces e acendamos dentro de nós a esperança que seremos atendidos na infinita misericórdia do Senhor.

(Durante a resposta da oração pode-se levar uma vela acesa e colocar ao lado do altar, num lugar já preparado)

1. Senhor, que a Igreja possa viver como peregrina em busca da Luz divina. Peçamos:

Todos: (Cantado) Deixa a luz do céu entrar (2x), abre bem as portas do teu coração, e deixa a luz do céu entrar.

2. Senhor, que nossos governantes possam ser iluminados com a tua luz, levando sempre a paz e a justiça para as pessoas. Peçamos:

3. Senhor, que nossa comunidade caminhando nas estradas do mundo, possa viver a fé e o amor todos os nossos dias. Peçamos:

4. Senhor, que a luz de Cristo, possa nos dar o dom do conselho, a fim de ajudar as pessoas que vivem na escuridão a encontrar a tua Luz. Peçamos:

(Outras intenções)

Presidente: Senhor, tornai a nossa oração tão grande quanto ao mundo que quereis salvar, tornai-nos solidários com as aspirações de todos os homens e mulheres, particularmente àqueles que professam a mesma fé em Cristo, nosso Senhor.

Todos: Amém.

III. LITURGIA EUCARÍSTICA

ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS:

Presidente: Ó Deus, olhai com bondade as oferendas da vossa Igreja, que não mais vos apresenta ouro, incenso e mirra, mas o próprio Jesus Cristo, imolado e recebido em comunhão nos dons que o simbolizam.

Por Cristo nosso Senhor.

Todos: Amém.

ORAÇÃO PÓS-COMUNHÃO:

Presidente: Ó Deus, guiai-nos sempre e por toda parte com a vossa luz celeste, para que possamos acolher com fé e viver com amor o mistério de que nos destes participar. Por Cristo, nosso Senhor.

Todos: Amém.

V. RITOS FINAIS

BÊNÇÃO E DESPEDIDA:

Presidente: Deus que vos chamou das trevas à sua luz admirável, derrame sobre vós as suas bênçãos e vos confirme na fé, na esperança e na caridade.

Todos: Amém

Presidente: Porque seguis confiantes o Cristo, que hoje se manifestou ao mundo como luz entre as trevas, Deus vos torne também uma luz para os vossos irmãos e irmãs.

Todos: Amém

Presidente: Terminada a vossa peregrinação, possais chegar ao Cristo Senhor, luz da luz, que os magos procuravam guiados pela estrela e com alegria encontraram.

Todos: Amém

Presidente: (Dá a bênção e despede a todos).

Agenda do Bispo para fevereiro/2019

01/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Israel, às 19h30, na Paróquia Santo Expedito, em Limeira, SP.

02/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Sérgio, às 19h00, na Paróquia Bom Jesus, em Leme, SP.

03/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Alquermes, às 19h00, na Paróquia Imaculado Coração de Maria, Limeira, SP.

07/02 – Reunião do Conselho Episcopal, às 09h00, em Limeira, SP.  Missa e Posse de pároco, Pe. Marcelo Fagundes, às 19h30, na Paróquia Bom Jesus, em Americana, SP.

08/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Diego Rodrigo, às 19h30, na Paróquia São Sebastião, em Limeira, SP.

09/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Fabio, às 19h00, na Paróquia São Francisco de Assis, em Pirassununga, SP.

10/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Diego Fernando, às 8h, na Paróquia Imaculada Conceição, em Santa Cruz da Conceição, SP.

10/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Ricardo, às 19h00, na Paróquia Santa Luzia, em Limeira, SP.

13/02 – Reunião da Sub-Região, às 09h00, no CDL, em Limeira, SP.

14/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Robert, às 19h30, na Paróquia N. Sra. de Fátima, em Araras, SP.

15/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Murilo Vendite, às 19h30, na Paróquia São Sebastião, em Leme, SP.

16/02 – Missa e Posse de pároco, Pe. Gilson, às 17h00, na Paróquia N. Sra. Auxiliadora, em Americana, SP.

17/02 – Missa e Posse de Pároco, Pe. Tiago Moreira, às 08h00, na Paróquia São Benedito, em Cosmópolis, SP.

17/02 -  Missa e Posse de pároco, Pe. Danilo Rodrigues, às 19h00, na Paróquia São Jerônimo, em Americana, SP.

20/02 – Missa e posse de administrador paroquial, Pe. Luis Casemiro, às 19h30, na Quase-paróquia Santo Amaro, em Nova Odessa, SP.

21/02 – Conselho de Presbíteros – Região Norte, no Santuário Sr. Bom Jesus dos Aflitos, em Pirassununga, SP. Missa e posse pároco, Pe. Nilson, às 19h30, na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Pirassununga, SP.

22/02 – Reunião da Pascom, às 08h30, em Limeira, SP. Missa e posse do administrador paroquial, Pe. Thiago da Cruz, às 19h30, na Quase-paróquia Santa Rita de Cássia, Americana, SP.

23/02 – Missa e posse de pároco, Pe. Ciro, às 18h30, na Paróquia São Benedito, Limeira, SP.

24/02 – Missa e posse de pároco, Pe. Marcos Theodoro, às 08h30, na Paróquia São Marcos, em Limeira, SP.

24/02 – Missa e posse de administrador paroquial, Pe. Osmar, 19h00, na Quase-paróquia São Pedro, em Pirassununga, SP.

27/02 – Missa e posse de administrador paroquial, Pe. Cassio, às 19h30, na Quase-paróquia Santa Teresinha, em Nova Odessa, SP.
28/02 – Missa e posse de pároco, Pe. Jonathan, às 19h30, na Paróquia São Benedito, em Americana, SP

Conheça o Bispo
HOME
 
DIOCESE
Conselhos e Comissões
Centro Diocesano de Limeira (CDL)
 
CLERO
 
SERVIÇOS
Secretariado de Pastoral
Rádios
Links Uteis
+ Economato
 
 
CNBB
 
STA SÉ / VATICANO
 
CONTATO
© 2016 Todos os direitos reservados
Diocese de Limeira