Inaugurada a Nova Sede da Cúria Diocesana de Limeira
Publicado em: 14/09/2021


Crédito foto: Mônica Alves


Um momento de comemoração, fruto de muito esforço em conjunto.

 A nova sede da Cúria Diocesana de Limeira foi inaugurada oficialmente na tarde desta terça-feira, 14 de setembro, na presença do Clero Diocesano e de autoridades civis.

A solenidade de inauguração contou com a presença de Dom José Roberto Fortes Palau - Bispo Diocesano de Limeira, do prefeito municipal de Limeira – Sr. Mario Botion, da Vice-prefeita – Erica Tank,  do presidente da Câmara Municipal de Limeira, Sidney Pascotto e demais autoridades civis.

 No início do evento, Dom José abençoe a imagem de Nossa Senhora das Dores, padroeira da Diocese de Limeira, que ficará em frente ao prédio da Cúria Diocesana para veneração.

Em seu discurso, Dom José destacou e agradeceu o empenho de todos os envolvidos para a realização desta obra, em especial a colaboração das paróquias e do Instituto João e Belinha Ometto.

Na sequência, Dom José, ao lado do Padre José Ângelo Mirandola Bryan – Vigário Geral da Diocese de Limeira (representando o clero diocesano), e de autoridades presentes, descerraram a placa de Inauguração e visitaram as dependências da cúria.

 

Um espaço adequado às necessidades atuais

As novas instalações da Cúria Diocesana de Limeira possuem uma área ampla e um ambiente com infraestrutura adequada para o atendimento e encaminhamentos administrativos, colaborando, de forma eficaz, com o bispo diocesano na condução do governo da Diocese.

Algumas modificações importantes foram realizadas no projeto, como por exemplo a revitalização da área de guarda do arquivo diocesano, o núcleo do museu eclesiástico e a capela na área central do prédio.

A nova sede contempla os seguintes organismos: Arquivo Diocesano, Chancelaria, Recursos Humanos, Financeiro / Fiscal, Secretariado de Pastoral, Salas do Bispo Diocesano e Vigário Geral, Ecônomo, Capela, Assessoria de Imprensa, Jurídico, Museu Eclesiástico, Patrimônio, Câmara Eclesiástica.

 

O Núcleo Museológico

A inauguração da Nova Sede da Cúria Diocesana inaugurou também, oficialmente, o Núcleo Museológico da Cúria Diocesana.

O núcleo expositivo – um dos espaços que compõe o Museu Eclesiástico da Diocese de Limeira – conta com um acervo de peças importantes que narram a história da diocese e da cultura da arte no Brasil. Em sua composição tem coleções formadas por acervos pertencentes a Dom Augusto Zini Filho, 4º Bispo da Diocese de Limeira, falecido em 2006; Cônego Sylvestre Rossi, cura da catedral de Nossa Senhora das Dores, falecido em 1988; Monsenhor Gustavo Mantovani, entre outros. Entre as peças, destacam-se obras datadas do século XVIII ao século XXI. O espaço está aberto a visitação pública e gratuita nos horários de funcionamento da Cúria Diocesana.

 

Área de Guarda

Outro espaço que foi inaugurado na ocasião foi a Área de Guarda Central, local onde está preservado o rico acervo do Arquivo Diocesano e do Museu Eclesiástico da Diocese de Limeira. A sala foi fruto de um projeto aprovado pela Comissão de Bens Culturais junto ao Instituto João e Belinha Ometto. Este consistiu em dotar o espaço com um moderno sistema de arquivos deslizantes adequado para a guarda de cada tipo e suporte de objetos. O espaço tem controle de temperatura e umidade, com vistas à conservação do acervo, iniciativa que coloca a Diocese de Limeira em destaque no Brasil no que se refere às ações de preservação do patrimônio cultural religioso.

 

A Capela

Capela da Cúria Diocesana de Limeira foi benzida no último dia 10 de setembro. O projeto de revitalização da capela é do Arquiteto Ronei Martins. Ronei explica que a capela “traduz, em seus detalhes, a Liturgia’.

Ao finalizar a obra, Ronei publicou um texto em sua página no facebook explicando o conceito da capela.

“A capela possui o formato de um octógono, alusivo ao Oitavo Dia, o dia da Ressurreição. Em seu eixo principal temos a Porta, o Ambão, o Altar, a Sédia, a coluna luminosa que liga céu e terra, na qual está Jesus Eucarístico (tabernáculo), Jesus Ressuscitado (vitral) e o Espírito Santo, que nos é enviado.

Os Monumentos Pascais possuem identidade estética de unidade, concebidos com mármore travertino e madeira. Sua concepção foi inspirada no Catecismo da Igreja Católica que ensina que a Eucaristia proporciona o encontro entre a Igreja Celeste e a Igreja Terrestre. Assim, a parte de mármore, que surge do chão, representa a Igreja Terrestre. Já a parte de madeira, que vem do alto representa a Igreja Celeste. Por meio do encontro da comunidade para celebrar a Eucaristia estas duas porções se fundem num único bloco. Assim, o sentido se dá, somente por meio da comunidade reunida para celebrar a Eucaristia.

Do Cristo ressuscitado/ Jesus Eucarístico, surge o Abraço que parte da coluna luminosa e envolve toda a assembleia. O abraço místico que acolhe”.

Marco Antônio Erbeta - Assessoria de Imprensa